Data: 14/02/2020
Mês: Fevereiro
Ano: 2020

Em dezembro de 2019, os estabelecimentos hoteleiros acolheram cerca de 3,5 milhões de dormidas, valor superior ao registado no mesmo período do ano anterior e que se traduz numa variação homóloga (VH) de 8,2%. No mês em análise, os não residentes foram responsáveis por cerca de 2,25 milhões de dormidas (10,4%, VH), enquanto os residentes representaram cerca de 1,28 milhões de dormidas (4,6%, VH).

Em termos regionais (NUTS II), face a dezembro de 2018, registaram-se as maiores variações homólogas nos Açores (28,1%), Norte (12,3%) e Lisboa (9,7%).

Em 2019, a hotelaria registou 69,9 milhões de dormidas, o que se traduz num crescimento de 4,1% face a 2018.  Em 2019, os residentes foram responsáveis por 21,1 milhões de dormidas (+6,2%) e os não residentes representam 48,8 milhões de dormidas (+3,3%).

O Reino Unido manteve-se como o principal mercado emissor em 2019, representando 19,2% das dormidas de não residentes. Neste ano, as dormidas de hóspedes britânicos cresceram 1,5% (-5,4% em 2018).

 

71

 

72

 

Em dezembro de 2019, os estabelecimentos hoteleiros obtiveram proveitos de 205,8 milhões de euros, o que corresponde a uma variação homóloga de 9,6%. Em termos regionais (NUTS II), no mesmo período, destacam-se as regiões dos Açores (22,0%), do Algarve (12,8%) e Alentejo (12,4%) que apresentaram as maiores variações homólogas positivas.

 Em 2019, foram registados 4276,6 milhões de euros de proveitos na hotelaria, o que se traduz num crescimento de 7,3% face a 2018.     

 

73

 

Documento PDF