Data: 05/02/2020
Mês: Fevereiro
Ano: 2020

2019:

Em 2019, a taxa de desemprego foi 6,5%, tendo diminuído 0,5 p.p. relativamente a 2018.

A população desempregada, 339,5 mil pessoas, diminuiu 7,2% (26,4 mil) em relação ao ano anterior, enquanto a população empregada, 4 913,1 mil pessoas, aumentou 1,0% (46,4 mil).

A taxa de desemprego de jovens (15 a 24 anos) situou-se em 18,3%, 2,0 p.p. abaixo do estimado para o ano anterior. A proporção de desempregados de longa duração foi 49,9%, tendo diminuído 1,2 p.p. em relação ao ano transato.

A taxa de subutilização do trabalho foi 12,7%, 1,0 p.p. abaixo da do ano anterior, correspondendo ao valor mais baixo da série iniciada em 2011.

Dos jovens dos 15 aos 34 anos residentes em Portugal, 9,5% (210,1 mil) não tinham emprego nem estavam a estudar ou em formação, uma percentagem que diminuiu 0,4 p.p. (8,1 mil) em relação a 2018.

Os três indicadores Europa 2020 – taxa de emprego dos 20 aos 64 anos, taxa de abandono precoce de educação e formação e taxa de escolaridade do ensino superior – com metas para Portugal de 75% ou mais, menos de 10% e no mínimo 40%, respetivamente, observaram os seguintes valores: 76,1%, 10,6% e 36,2% (75,4%, 11,8% e 33,5% em 2018).

 

14

 

(Gráficos: INE)

 

4º trimestre de 2019:

No 4º trimestre de 2019, a taxa de desemprego em Portugal foi estimada em 6,7%, superior em 0,6 pontos percentuais (p.p.) relativamente ao registado no trimestre anterior. Para o mesmo período, a população desempregada foi estimada em 352,4 mil indivíduos, registando um aumento de 9,0% (29,0 mil pessoas) face ao trimestre anterior e de 0,9% (3,3 mil pessoas) em relação ao trimestre homólogo.

No período em análise, a população empregada fixou-se em 4.907,6 mil indivíduos, menos 0,8% (40,2 mil pessoas) do que o verificado no trimestre anterior e mais 0,5% (24,6 mil pessoas) que no trimestre homólogo.

Do 3º para o 4º trimestre de 2019, 1,5% das pessoas que estavam inicialmente empregadas transitaram para o desemprego e 4,0% transitaram para a inactividade, totalizando 5,5% a proporção de empregados que saíram deste estado no 4º trimestre de 2019 (94,5% permaneceram empregados). Do total de pessoas que se encontravam desempregadas no 3º trimestre de 2019, 46,1% saíram dessa situação no 4º trimestre de 2019: 26,0% tornaram-se empregadas e 20,1% transitaram para a inactividade.

 

 15

 

16

 

 

Segundo a dimensão regional, a região com a taxa de desemprego mais alta, no 4º trimestre de 2019, foi a região dos Açores com 7,6%, seguindo-se o Alentejo com 7,3%, o Norte e Lisboa, ambas com 7,1%.

 

17

 

18

 

Documento PDF