Data: 10/11/2011
Mês: Novembro
Ano: 2011

A OCDE prevê para Portugal um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de -1,6%, em 2011, e -3,2%, em 2012. Em 2013, Portugal deverá voltar a registar um crescimento positivo, em 0,5%. Estes valores comparam com as previsões de -2,1% para 2011 e -1,5% para 2012 apresentadas no “OECD Economic Outlook” de Maio de 2011. O crescimento do PIB em 2011, 2012 e 2013 é alicerçado exclusivamente na procura externa, que deverá registar um contributo de 4,2 p.p., 3,4 p.p. e 2,1 p.p., respectivamente. 

A OCDE prevê ainda que o défice da Balança Corrente continue a trajectória de redução gradual e contínua de -8,0% do PIB em 2011 para -1,7% em 2013. Em relação à taxa de desemprego, a OCDE prevê que esta aumente sistematicamente, de 12,5% em 2011 para 13,8% em 2012 e 14,2% em 2013. No que toca à inflação, a OCDE estima que esta atinja um pico de 3,5% em 2011, diminuindo depois progressivamente para um valor de 1,1% em 2013.

Relativamente às Finanças Públicas, a OCDE prevê uma redução do défice orçamental de 5,9% do PIB em 2011 para 4,5% em 2012 e 3,0% em 2013 e um aumento progressivo da Dívida Pública (definição de Maastricht) de 101,7% do PIB em 2011 para 113,4% em 2013 .

ine

Segundo a OCDE, prevê-se que o crescimento do PIB, em 2011, da Zona Euro e dos países da OCDE seja de 1,6% e 1,9%, respectivamente. Para 2012, prevê-se um crescimento de 0,2% e de 1,6% para a Zona Euro e OCDE, respectivamente, e para 2013 um crescimento de 1,4% e 2,3%, pela mesma ordem.

ine

ine

ine



Documento Original PDF