Data: 11/05/2011
Mês: Maio
Ano: 2011

De acordo com os resultados preliminares do INE, em Março de 2011 o Índice GEE de Comércio Internacional de Bens – Total registou um valor de 114,5 pontos e de 98,2 pontos nas exportações e importações de bens, respectivamente. Estes valores comparam com 102,6 pontos e 92,1 pontos nas exportações e importações de bens registados no período homólogo. No que diz respeito às exportações trata-se do valor mais elevado registado desde Agosto de 2008, inclusive. 

Nota metodológica: O Índice GEE de Comércio Internacional de Bens – Total resulta da divisão de cada mês pela média do ano de 2008, o melhor ano no comércio internacional de Portugal. 


Aviso: O INE divulga nesta data os resultados definitivos relativos ao ano de 2009, de acordo com o definido na Política de Revisões do Comércio Internacional implementada em 2010. A detecção de um erro nos dados declarados por uma empresa, originou, pela sua magnitude, uma revisão extraordinária dos dados de 2007 e 2008 (Comércio Intracomunitário), que se encontra reflectida nos quadros anexos a este destaque e nos indicadores disponíveis no Portal de Estatísticas Oficiais do INE.

i009236.jpg

No 1º Trimestre de 2011, as saídas de bens registaram um aumento de 17,0% (VH, mm3m). As entradas registaram, no mesmo período, um aumento de 8,5% (VH, mm3m). Houve um desagravamento do défice da Balança Comercial em 342,4 milhões de euros no período analisado.

No trimestre em análise, as exportações e importações de bens no Comércio Intracomunitário registaram um aumento de 18,0% e de 8,3% face ao período homólogo. Relativamente à origem das importações e destino das exportações, a Alemanha apresenta as variações homólogas mais elevadas, 19,6% e 28,2%, respectivamente.

i009237.jpg

i009238.jpg

i009239.jpg

i009240.jpg

No 1º Trimestre de 2011, as exportações e importações de bens no Comércio Extracomunitário registaram um aumento de 13,9% e 9,1% face ao período homólogo. Relativamente à origem das importações, os países da OPEP apresentam a variação homóloga mais elevada, 22,8%. No que diz respeito ao destino das exportações, a Ásia é o país com a variação homóloga mais elevada, 37,6%.

i009241.jpg

i009242.jpg

i009243.jpg

No 1º Trimestre de 2011, a taxa de cobertura total foi de 70,3%, correspondendo a um acréscimo de 5,1 p.p., face ao mesmo período do ano anterior. No Comércio Intracomunitário a taxa de cobertura foi de 71,2% e no Comércio Extracomunitário foi de 67,6%. No Comércio Intracomunitário, Portugal regista a taxa de cobertura mais elevada com a França (124,5%). No Comércio Extracomunitário, Portugal regista a taxa de cobertura mais elevada com a América (79,6%).

i009244.jpg

i009245.jpg

i009246.jpg

Documento Original PDF