Data: 26/10/2020
Mês: Outubro
Ano: 2020

O INE divulgou hoje a publicação “Estatísticas do Comércio Internacional 2019”, que contém os resultados definitivos das estatísticas do Comércio Internacional de Bens relativas ao ano de 2019.

Em 2019, as exportações de bens aumentaram 3,5%, em termos nominais, face ao ano anterior (+5,1% em 2018), totalizando 59.903 milhões de euros. As importações cresceram 6,0% (+8,3% em 2018), correspondendo a 79.977 milhões de euros. A balança comercial de bens registou um défice 20.074 milhões de euros, mais 2.485 milhões de euros face ao ano anterior.

Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, as exportações aumentaram 4,4% e as importações 6,8% (+5,4% e +8,0%, respetivamente, em 2018), o défice aumentou 2.155 milhões de euros, atingindo 14.636 milhões de euros.

Os três principais clientes e fornecedores externos de bens a Portugal continuaram a ser Espanha, França e Alemanha.

O maior défice comercial manteve-se com Espanha e o maior excedente registou-se com os Estados Unidos, enquanto no ano anterior tinha sido com o Reino Unido.

As Máquinas e aparelhos mantiveram-se como principal grupo de produtos importado em 2019 e deixaram de ser o principal grupo de produtos exportado, posição que passou a ser ocupada pelos Veículos e outro material de transporte. O Material de transporte destacou-se pelos acréscimos significativos nas exportações (+14,2%; +17,6% em 2018) e nas importações (+21,8%; +10,5% em 2018).

Em 2019, as importações de bens através do comércio eletrónico/vendas à distância totalizaram 348 milhões de euros, tendo crescido 23,5% face ao ano anterior (+66 milhões de euros).

 

126

 

127

 

128

 

129

(Gráficos: INE)

 

Documento PDF