Data: 27/03/2017
Mês: Março
Ano: 2017
Na quinta avaliação à economia portuguesa após o fim do programa de assistência financeira, a Comissão Europeia, mantêm os valores das Previsões Económicas de Inverno (Winter European Economic Forecast) de fevereiro de 2017.
 
A Comissão Europeia prevê, para Portugal, uma evolução do PIB real de 1,6% em 2017 e 1,5% em 2018. Prevê-se que o comportamento do PIB em 2017 resulte do crescimento da procura interna (1,7 p.p.) com uma contribuição negativa da procura externa líquida (-0,1 p.p.).
 
Para o mercado de trabalho, a Comissão Europeia prevê que Portugal registe uma taxa de desemprego de 10,1% em 2017 e 9,4% em 2018.
 
Relativamente ao défice orçamental, a Comissão Europeia estima que este seja 2,0% em 2017 e 2,2% em 2018. Quanto à dívida pública, a Comissão Europeia estima que esta seja 128,9% em 2017 e 127,1% do PIB em 2018.

i024757

i024758

i024759

                                                  (Tabela: Comissão Europeia)

Algumas das principais conclusões da CE são:

• As reformas estruturais estão a avançar lentamente e com retrocessos relativamente a algumas medidas;

• Os estrangulamentos estruturais em várias áreas da economia enfraquecem a sua competitividade e a atractividade do investimento (por exemplo, alguns indicadores de eficiência continuam fracos, nomeadamente nas insolvências; as medidas para reduzir os custos nos portos e melhorar a sustentabilidade do sector da energia ainda não permitiram observar uma redução efectiva dos custos);

• Apesar de alguns desenvolvimentos positivos, o sector bancário português continua frágil e com fraca rentabilidade, com um elevado nível de crédito em risco;

• De acordo com a avaliação da Comissão, Portugal realizou progressos limitados na implementação das recomendações para 2016.

 

Documento Original PDF