Data: 10/07/2012
Mês: Julho
Ano: 2012

No período de março de 2012 a maio de 2012, as saídas de bens registaram um aumento de 6,5% face ao período homólogo. As entradas de bens registaram, no mesmo período, uma diminuição de 9,5% em termos homólogos. Houve um desagravamento do défice da Balança Comercial em 2.227,3 milhões de euros no período analisado.

Em maio de 2012, as saídas de bens aumentaram 8,4% em relação a maio de 2011. Para este aumento contribuíram principalmente os combustíveis e óleos minerais (2,0 p.p.), reatores nucleares, máquinas, aparelhos e mecânicos (1,0 p.p.) e minérios, escórias e cinzas (0,7 p.p.). No mês em análise, as importações diminuíram 8,2% face ao valor registado em maio de 2011, resultante principalmente de um contributo de 3,5 p.p. dos automóveis, tratores e outros, de 0,8 p.p. dos combustíveis e óleos alimentares e de 0.6 p.p. dos reatores nucleares, máquinas, aparelhos e mecânicos.

i012193

No período de março de 2012 a maio de 2012, a taxa de cobertura total foi de 80,7%, correspondendo a um acréscimo de 12,1 p.p. face ao mesmo período do ano anterior. No Comércio Intracomunitário a taxa de cobertura foi de 80,6%, no Comércio Extracomunitário foi de 81,0% e na Zona Euro foi de 75,7%.

i012194

Em maio de 2012, o Saldo de Bens por Grandes Categorias Económicas e Classes Básicas de Bens registou o valor de -978,0 milhões de euros, destacando-se no primeiro caso a categoria de Combustiveis e Lubrificantes com um valor de -760,2 milhões de euros e no segundo os Bens Intermédios com um valor de -952,2 milhões de euros.

i012195

i012196

 

Documento Original PDF