Data: 25/10/2016
Mês: Outubro
Ano: 2016
O relatório Doing Business 2017 publicado pelo Banco Mundial revela que Portugal desceu uma posição relativamente à edição do ano passado, passando da 24ª posição (em 189 economias) para a 25ª (em 190) no ranking Ease of Doing Business.
 
No contexto da UE28 a posição de Portugal passou de 11º para 12º lugar, seguido de países como a Holanda, França, Espanha, Bélgica e Itália. É, no entanto, o país do Sul da Europa melhor posicionado dado que se encontra à frente de países como a Espanha, Itália e Grécia.
 
Para esta posição de Portugal contribuíram positivamente os pilares Paying taxes (subiu 8 posições da 46ª para a 38ª) e Resolving Insolvency (subiu 1 posição da 8ª para a 7ª).
 
Quanto às reformas efetuadas em Portugal, o relatório assinala a redução do tempo e dos custos necessários à formalização de uma empresa, correspondendo a um aumento no número de start-ups criadas em 17% e criando sete novos postos de trabalho por cada 100.000 habitantes ao mês.
 
O relatório refere ainda que Portugal implementou medidas no sentido de tornar o pagamento de impostos mais fácil e menos custoso, mediante o recurso a melhor software e ao preenchimento online de impostos e à diminuição da taxa de IRC. Relativamente à regulação do mercado de trabalho, o país reduziu a duração máxima dos contratos a termo fixo. Em matéria de obtenção de eletricidade, Portugal reduziu o tempo requerido para a aprovação de ligação à rede elétrica.
 
Este ano, o ranking global surge liderado pela Nova Zelândia, seguida da Singapura (com a qual trocou de posição face à edição anterior), da Dinamarca e de Hong Kong.

ine

(Tabela: Banco Mundial)

Documento Original PDF