Data: 09/09/2021
Mês: Setembro
Ano: 2021

No período de maio a julho de 2021, as exportações de bens registaram um aumento de 26,6% face ao período homólogo. As importações de bens registaram, no mesmo período, um aumento de 33,5% em termos homólogos. Houve um agravamento do défice da Balança Comercial em 1766,6 milhões de euros no período analisado.

 

42

 

Em julho de 2021, as exportações e as importações de bens registaram variações homólogas nominais de 11,7% e 21,4%, respetivamente (21,7% e 29,6%, pela mesma ordem, em junho de 2021). Face a julho de 2019, verificaram-se variações de 4,1% e -2,0%. Destacam-se os acréscimos nas exportações e importações de Fornecimentos industriais (19,8% e 34,8%, respetivamente; 9,0% e 17,3% face a julho de 2019). Note-se que estas variações homólogas, em julho, incidem sobre um mês de 2020 em que o impacto da pandemia COVID-19 se fez sentir de forma intensa.

Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, em julho de 2021, as exportações aumentaram 8,6% e as importações cresceram 15,2% face a julho de 2020 (respetivamente 17,9% e 24,6% em junho de 2021).

 

43

 

44

 

No período de maio a julho de 2021, a taxa de cobertura total foi de 78,4%, correspondendo a um decréscimo de 4,3 p.p. face ao mesmo período do ano anterior. No Comércio Intracomunitário a taxa de cobertura foi de 75,6%, no Comércio Extracomunitário foi de 86,7% e na Zona Euro foi de 75,0%.

 

45

 

Em julho de 2021, o Saldo de Bens por Grandes Categorias Económicas e Classes Básicas de Bens registou o valor de -1493,0 milhões de euros, destacando-se, no primeiro caso, a categoria de Combustíveis e Lubrificantes com um valor de -549,8 milhões de euros e no segundo os Bens Intermédios com um valor de -1403,8 milhões de euros.

 

46

 

47

 

Documento PDF