Data: 2022-05-10
Mês: Maio
Ano: 2022

No 1.º trimestre de 2022, as exportações de bens registaram um aumento de 18,2% face ao período homólogo. As importações de bens registaram, no mesmo período, um aumento de 36,8% em termos homólogos. Houve um agravamento do défice da Balança Comercial em 3 880,6 milhões de euros no período analisado.

36

Em termos de variações homólogas mensais, no mês de março de 2022, as exportações de bens aumentaram 13,6% em relação a março de 2021 devido à evolução positiva de Fornecimentos industriais (+24,8%), sobretudo de Produtos transformados, principalmente para Espanha. As importações aumentaram 30,0% face ao período homólogo, em resultado do acréscimo de Combustíveis e lubrificantes (+132,8%), refletindo a subida dos preços, e o aumento de Fornecimentos industriais (+24,8%), sobretudo Produtos transformados, ambos provenientes principalmente de Espanha.

Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, em março de 2022, as exportações aumentaram 12,4% e as importações cresceram 20,2% face a março de 2021 (respetivamente 17,0% e 32,7% em fevereiro de 2022).

37

38

No 1.º trimestre de 2022, a taxa de cobertura total foi de 73,3%, correspondendo a um decréscimo de 11,5 p.p. face ao mesmo período do ano anterior. No Comércio Intracomunitário a taxa de cobertura foi de 75,6%, no Comércio Extracomunitário foi de 67,5% e na Zona Euro foi de 74,4%.

39

Em março de 2022, o Saldo de Bens por Grandes Categorias Económicas e Classes Básicas de Bens registou o valor de -2 415,0 milhões de euros, destacando-se, no primeiro caso, a categoria de Combustíveis e Lubrificantes com um valor de -967,9 milhões de euros e no segundo os Bens Intermédios com um valor de -1 980,2 milhões de euros.

40

41

Documento PDF