Data: 12/01/2011
Mês: Janeiro
Ano: 2011

Portugal ocupa a 69ª posição (posicionava-se no ano passado na 62ª posição), entre 183 países, no Índice de Liberdade Económica 2011 divulgado hoje pelo The Heritage Foundation e The Wall Street Journal. Considerando os Estados membros da UE27, Portugal posiciona-se em 25º lugar (21º no relatório anterior), à frente da Grécia e da Itália. Num universo de 43 países europeus situa-se na 32ª posição. 

Portugal alcançou a pontuação de 64 no índice global (0,4 pontos abaixo do registado na edição anterior), tendo registado uma redução no valor de 4 das 10 liberdades económicas consideradas no relatório. Em termos relativos, Portugal apresenta melhores desempenhos em: Liberdade de Comércio (87,6 – aumento de 0,1 face ao ano anterior); Liberdade de Negócio (80,1 - diminuição de 0,4); Liberdade Monetária (82,3 – aumento de 2,6); e Liberdade de Investimento e Direitos de Propriedade (ambos com 70,0, valor que não se altera). 

Nos comentários sobre Portugal, o relatório refere que apesar da implementação de medidas que promoveram o aumento da eficiência do ambiente de negócios e do aumento da independência do sistema judicial, foram os níveis de ineficiência e de endividamento do sector público que mais influenciaram o resultado alcançado. Neste sentido, as recomendações incidem sobre a necessidade de realizar reformas no sector público, alterações da regulação do mercado de trabalho e uma melhoria da política fiscal. 

O Index of Economic Freedom analisa 183 países através de dez factores específicos da liberdade económica: Liberdade de negócio; Liberdade de comércio; Liberdade Fiscal; Nível da despesa pública; Liberdade monetária; Liberdade de Investimento; Liberdade Financeira; Direitos de Propriedade; Níveis de corrupção e Liberdade Laboral. As pontuações mais elevadas correspondem a maiores níveis de liberdade. 

Documento Original PDF