Data: 08/09/0211
Mês: Setembro
Ano: 2011

Em Julho de 2011, o Índice de Novas Encomendas na Indústria registou uma variação homóloga (médias móveis a 3 meses - mm3m) de 17,6% (14,5% em Junho de 2011). Este comportamento foi determinado pela aceleração ocorrida no mercado nacional, que registou uma variação homóloga de 17,1% (mm3m), aumentando 9,0 pontos percentuais (p.p.) em relação ao verificado no mês anterior (8,1% (VH, mm3m)). O mercado externo registou uma variação homóloga de 18,0% (mm3m), diminuindo 2,0 pontos percentuais (p.p.) em relação ao verificado no mês anterior (20,0% (VH, mm3m)). 

Os agrupamentos de Bens de Investimento e de Bens Intermédios são responsáveis pelos maiores contributos positivos para a variação do índice total, registando uma variação homóloga (mm3m) em Julho de 29,9% e 14,4%, respectivamente (21,9% e 12,0% (VH, mm3m) em Junho, pela mesma ordem). O agrupamento de Bens de Consumo registou uma variação homóloga de 6,1%, diminuindo 2,4 p.p. em relação ao mês precedente.

i010053

O Índice de Novas Encomendas na Indústria (em valor absoluto) registou um valor de 124,7 pontos em Julho de 2011, aumentando 3,8 pontos em relação ao mês precedente (120,9 pontos em Junho de 2011). No mercado nacional, o índice aumentou de 107,6 pontos em Junho para 119,9 pontos em Julho, sendo este comportamento determinado por um aumento de 12,9 pontos nos Bens Intermédios e de 22,4 pontos nos Bens de Investimento – registando-se, porém, uma diminuição de 0,4 pontos nos Bens de Consumo. No mercado externo, o índice diminuiu de 133,8 pontos em Junho para 129,3 pontos em Julho, sendo este comportamento determinado por uma diminuição de 8,2 pontos nos Bens de Investimento, de 6,8 pontos nos Bens de Consumo e de 0,8 pontos nos Bens Intermédios.

i010054

 

Documento Original PDF